Índice aponta queda nas fatalidades de trânsito na Baixada

A divulgação do balanço anual de estatísticas sobre acidentes de trânsito no Estado de São Paulo apontou que, de janeiro a dezembro de 2019, a região administrativa de Santos registrou 268 fatalidades contra 274 no ano anterior, uma redução de 2%.
Os dados são do Infosiga SP, sistema de gerenciamento mensal de dados do programa estadual Respeito à Vida. Motocicletas lideraram as estatísticas com 95 mortes, seguidas por pedestres (83), ciclistas (59) e ocupantes de automóveis (22).
O município de Guarujá registrou 09 ocorrências a mais no período comparativo entre 2018 e 2019, um aumento de 26% nas ocorrências. Foram 35 em 2018, e 44 em 2019. Apenas Santos e Praia Grande obtiveram uma redução drástica nos números de ocorrências, o que reduziu o índice da região.


São Vicente registrou aumento de 07 ocorrências (16%) e Cubatão de 33 passou para 34 casos. Os demais municípios da região acumularam alta de 18%, cerca de 10 ocorrências a mais.
Em todo o Estado, houve 5.433 fatalidades em ruas e rodovias, queda de 0,6% na comparação com 2018 e menor índice desde o início da série histórica da entidade, em 2015. No mesmo período, foram registrados 143 mil acidentes com vítimas fatais e não fatais.
O levantamento destaca ainda que as vias municipais concentram 50% das fatalidades e 80% dos acidentes com vítimas. Em 2019, houve redução de 0,5% nos óbitos em vias municipais.
Nas rodovias que cortam o Estado, foi registrado aumento de 2,5% nas ocorrências e, no Estado, 11 das 16 regiões administradas tiveram redução nos índices. A região de Registro apresentou a maior queda nas fatalidades (-23%), enquanto a região de Barretos teve o maior aumento (+26,2%).


Secretários de Segurança Pública pedem ministério exclusivo para área

Grupo se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira

Integrantes do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp) se reuniram (22/01), em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro, e pediram a recriação do ministério exclusivo para o setor. O encontro foi transmitido ao vivo na conta oficial do presidente no Facebook. Ao assumir o governo, no ano passado, Bolsonaro decidiu fundir os ministérios da Segurança Pública e o da Justiça, resultando na pasta que vem sendo comandada desde então pelo ex-juiz Sergio Moro.
Além de pedirem a recriação da pasta especializada, os secretários estaduais pediram a ampliação das verbas do fundo nacional de segurança pública, a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de equipamentos de segurança e a determinação, nos contratos de concessão, para que operadoras de telefonia façam o bloqueio de sinal de celular em áreas de segurança, como presídios. O presidente disse que vai avaliar os pedidos “o mais rápido possível”.
“A demanda passa aqui, passa pela isenção de IPI para material de segurança, passa pela questão de telefonia, passa por mais recursos, os fundos, e uma proposta que os senhores trouxeram, que seria a recriação do Ministério da Segurança. (…) Estudaremos essas questões e daremos uma resposta o mais rápido possível”, afirmou Bolsonaro após ouvir o pleito dos secretários.
O presidente estava acompanhado dos ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Participaram também os secretários de segurança do Distrito Federal, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Sergipe.


 

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

Guarujá cria plano estratégico para possíveis suspeitas do coronavírus

  Da Redação A chegada de um navio de bandeira chinesa (Hong Kong), o Kota Pemimpin, ao Porto de Santos, deixou a sociedade apreensiva sobre a possibilidade de entrada do vírus Covid-19 no País. Especialmente pelo fato de que foi informado que dois tripulantes apresentaram febre durante a viagem. O navio chegou à Barra de Leia mais

Coronavírus: aumento de mortes e casos. O que mudou?

Entre quarta e quinta-feira desta semana, foram registradas 242 vítimas mortais na província chinesa de Hubei, epicentro do novo coronavírus, considerada as 24 horas mais mortíferas desde o início do surto. O motivo da subida vertiginosa no número de casos diagnosticados, com registro de mais 14.840 pessoas infectadas foi explicada pelas mudanças de metodologia na Leia mais

Alta do dólar é consequência de juros baixos, diz Guedes

Da Redação O ministro da Economia, Paulo Guedes, comentou nesta semana sobre a valorização do dólar, que superou R$ 4,35 nesta quarta (12) e voltou a bater recorde. Guedes esclareceu que esse aumento decorre da combinação de juros baixos e contenção do gasto público, e que é consequência do novo modelo econômico que o Governo Leia mais

Guarujá não tem casos suspeitos da doença respiratória

A cidade de Guarujá, que abriga a margem esquerda do Porto de Santos também está em alerta para qualquer emergência, mas ressalta que não há, nem houve, qualquer caso de coronavirús em suspeita na cidade. A informação que circula pelas redes sociais é falsa e pede aos cidadãos que não se compartilhe a ‘fake news’. Leia mais