Infraero assume operação do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá

Operação inicia em seis meses; Gigante do mercado aeroportuário mundial vai providenciar registro do equipamento na Anac e recuperação da pista

Da Redação

Uma das maiores operadoras aeroportuárias do mundo, a Infraero assumiu a gestão e operação do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá. A apresentação da parceria foi feita neste sábado (30), em coletiva que contou com a presença de João Márcio Jordão, superintendente da empresa no Aeroporto de Congonhas, e do prefeito da Cidade, Valter Suman.

A Empresa pública nacional, que completa, neste domingo (31), 47 anos no mercado, firmou compromisso com a Prefeitura de Guarujá por um ano. De imediato, a companhia iniciará os trâmites para o registro do equipamento na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

“É uma satisfação muito grande para a Infraero fazer parte de um momento tão importante para Guarujá. Sabemos que a implantação de aeroportos e aeródromos são fundamentais para o desenvolvimento das cidades e geração de empregos. Identificamos aqui um município pujante para negócios, por isso sempre nos mantivemos atentos à possibilidade de assumir esse projeto tão interessante”, afirmou Jordão na apresentação da parceria neste sábado (30).

Outros membros da Infraero também participaram da divulgação do acordo – estes por videoconferência – Francisco Nunes, superintendente de novos negócios, Ezequiel Ferreira, gerente de prospecção de novos negócios, e Adriana Lopes Ramos, que será a superintendente do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá. Ela traz consigo a expertise adquirida na gestão do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e chega à Cidade já na segunda-feira (1) para tomar a frente do processo.

Com essa decisão, fica revogada a concorrência pública 05/2019, que tinha como objeto a concessão da construção, exploração e manutenção do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá, na Base Aérea de Santos, no Distrito de Vicente de Carvalho. O despacho de revogação foi publicado na edição da última sexta-feira (29) do Diário Oficial do Município.

Assim, o aeródromo fica sob controle do Município – que recebeu da União a outorga de área na Base Aérea em abril de 2019 – e com a gestão e operação aos cuidados da Infraero, que será uma prestadora de serviços. A grosso modo, o trabalho será dividido em três fases.

Fases do projeto

Na primeira, além de registrar o espaço junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a empresa fará uma obra de recuperação e o recapeamento da pista, que possui 1.390 metros de extensão, a fim de que esteja pronta para receber as primeiras aeronaves.

Na segunda fase, já será viável a operação de jatos particulares e voos executivos, com aeronaves de médio porte. Isso deverá ser concretizado dentro de seis meses.

Já na terceira fase, a Prefeitura e a Infraero se unirão para buscar recursos, junto ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), para concretizar a operação comercial no local, com a construção de um terminal de passageiros, novos hangares e demais estruturas físicas, possibilitando a implantação de voos comerciais com grandes aeronaves como Airbus 319 e 320 e Boeing 737 e 747, para os principais destinos do Brasil.

Gestão municipal

As tratativas entre Prefeitura de Guarujá e Infraero começaram no início deste ano, quando a empresa demonstrou interesse no projeto da cidade, chegando a fazer um contato formal, via Secretaria de Desenvolvimento Econômico e
Portuário (Sedep), mesmo com a concorrência pública ainda estando vigente.

Atualmente, a Infraero administra 55 aeroportos em todo o Brasil. São mais de 100 milhões de passageiros transportados ao ano, representando cerca de 60% do movimento aéreo no País.

“A Infraero tem know how e excelência no ramo aeroportuário e essa expertise será crucial para tirar o nosso aeródromo do papel com a rapidez necessária”, destaca o prefeito Valter Suman, lembrando que o desenvolvimento da aviação regional é uma das bandeiras do Governo Federal atualmente, o que pode significar um incentivo a mais para o projeto de Guarujá.

Suman considera o aeródromo de Guarujá como um dos pilares de sustentação da retomada econômica da Cidade após a crise causada pelo novo coronavírus. “A indústria do Turismo foi duramente abalada em todo o mundo e será uma das últimas atividades a retomar. O propósito é acelerar ao máximo esse processo e ter o nosso aeródromo em funcionamento para impulsionar essa reabertura”, disse.

Titular da Sedep, Rogério Rudge Lima Neto avalia como ideal o novo rumo no projeto do aeródromo de Guarujá. “No formato anterior, já havia o entrave da crise econômica nacional, o que já estava atrapalhando. Tudo, porém, acabou sendo abalroado pelas consequências da pandemia, que atingiu em cheio a iniciativa privada e, por consequência o setor público, também”.

Texto e Foto: PMG

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

Obras de recuperação de encostas nos morros recebem mais R$ 17 milhões

União autorizou repasse de mais R$ 17,2 milhões ao Município; montante soma-se aos R$3,2 milhões, já autorizados em abril. Recursos serão aplicados em serviços de limpeza e remoção de resíduos De Guarujá O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), através da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, acaba de autorizar o repasse de R$ 17,2 Leia mais

Guarujá inicia a entrega de 180 moradias do Parque da Montanha

A partir do próximo dia 30, aniversário de 86 anos de emancipação político-administrativa de Guarujá, a comemoração ficará por conta de 180 famílias que serão contempladas com as chaves das unidades iniciais do Parque da Montanha, empreendimento habitacional que teve suas obras retomadas em abril de 2018 após mais de 10 anos paradas. Ao todo, Leia mais

Obras de infraestrutura avançam nos bairros

Novas tubulações de concreto com 60 centímetros de diâmetro serão assentadas na Rua Santo Antônio e Rua São Paulo, no Sítio Conceiçãozinha. As obras estão sendo executadas por meio de um convênio firmado com a Prefeitura de Guarujá e a Caixa Econômica, que vai atender mais de 100 vias públicas do Município. O bairro da Leia mais