Opinião – Um olhar positivo sobre o que já está bom

Precisamos valorizar e analisar com um olhar positivo o que vem sendo realizado em nossa cidade. É muito difícil apontar uma gestão municipal que tenha agradado a 100% da população durante seu mandato. Não pela falta de ação, mas pelas questões individuais.
Pergunte a um cidadão sobre o que ele acha de ter a feira-livre na porta de sua casa. Ele poderá elencar algumas queixas sobre os transtornos que barracas e engradados de peixes na sua porta trazem a sua vida naquele dia da semana.
Ao perguntar ao vizinho da rua ao lado poderá obter uma opinião totalmente diferente e ouvir sobre os benefícios de ter uma feira próxima ao seu lar. Opiniões particularizadas que expõem pontos de vista opostos, mas que não anulam o fato de que ambos estão se beneficiando do serviço.
Algo semelhante acontece quando se avaliam as últimas gestões municipais em Guarujá. Com a diferença de que adversários políticos em campanha eleitoral sempre ampliam negativamente os pontos vulneráveis das gestões em mandato para tirar proveito em suas campanhas.
E não há problema algum nisso, visto que o debate que essas ações geram podem servir de base para projetos futuros melhores do que os atuais. Por isso, debater o que está bom também pode nos fazer avançar positivamente.
Guarujá vem demonstrando um avanço importante e consistente em diversas áreas. E não se trata aqui de defender a um governo, mas às ações executivas que trazem benefícios efetivos à população.
Hoje, tanto visitantes como moradores estão aprovando o novo momento da cidade, especialmente pelas ações de infraestrutura e urbanismo que resgataram o orgulho do guarujaense pelo município como um todo.
É preciso reconhecer também que hoje a população tem acesso à serviços públicos com mais qualidade do que na última década. Reconhecer que escolas, creches e unidades de saúde foram reformadas e climatizadas e que outras obras do tipo estão em andamento.
É dever do cidadão exigir melhorias, mas nesse processo, a verdade e a transparência das intenções devem ser tão valorizadas quanto é atualmente a crítica destrutiva, que nunca foi base para um bom desenvolvimento de ideias e projetos.



Eu Amo Guarujá
O letreiro turístico Eu Amo Guarujá em breve estará brilhando na orla de Pitangueiras. O monumento está passando por revitalização, ganhando novas letras, agora confeccionadas em cimento, mais duráveis e mais acessíveis aos turistas e moradores que quiserem registrar a passagem pela cidade.

Cartas na Mesa
Com as cartas na mesa, o Partido Democrata (DEM) de Guarujá confirma pré candidatura de Dedé do Adélia para o executivo, nas Eleições 2020. Conforme a presidente do diretório, Dagmar do Carmo Correa Augusto, em reunião com a sua executiva, o partido vai trazer o empresário para o pleito por sua garra política e experiência em gestão.

Cartas na Mesa II
“Nossa indicação vai acompanhar os movimentos e organizações que buscam a renovação política. Em pesquisas recentes, 96% dos brasileiros não se sentem representados pelos políticos em exercício. Em Guarujá não é diferente. Esse é o tamanho da dita “crise de representatividade”. Dedé vai mudar esse quadro para a população de nossa Cidade”, afirma a presidente.

Cartas na Mesa III
O partido também está montando uma chapa forte para o legislativo. A executiva do partido ainda conta como vice-presidente, Luiz Rogério Correa Augusto Junior e Danilo Alves Pereira, como Secretário Geral.

Fake
É parcialmente falsa a notícia compartilhada nas redes sociais sobre os recentes assaltos aos ônibus em alguns bairros da cidade. O fato estava registrado em uma página do Facebook e refere-se a uma situação ocorrida no ano de 2019. O Departamento Jurídico da empresa está tomando as devidas providências sobre estas postagens fakes.

Fake II
Em nota à imprensa, a empresa lamenta que fatos infundados, com objetivos obscuros e propósitos duvidosos, venham a prejudicar nossos usuários, centenas de colaboradores e dezenas de parceiros nas áreas cultural, social e esportiva e, sobretudo, a população de Guarujá.

OAB SP
A OAB São Paulo traz para o centro do debate, os desafios e oportunidades da advocacia na mediação ambiental, em mais um evento da série “Café com mediação”, na sede institucional (06/03) às 9h00. A proposta faz parte de um dos objetivos do desenvolvimento sustentável da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), e do qual a Ordem paulista é signatária.

OAB SP II
Com a participação de especialistas, as Comissões buscam entender qual é o principal empecilho para a mediação na área ambiental. A programação completa e as inscrições estão disponíveis no link: https://bit.ly/2P4T7Oq

Leilão
A Prefeitura de Guarujá realiza no dia 02 de março, a partir das 11 horas, leilão de materiais eletrônicos, veículos e sucatas em geral inservíveis ao Município, totalizando 24 lotes. A iniciativa acontece nas dependências da Garagem Municipal (Avenida Mário Daige, 1250 – Jardim Boa Esperança).

Inscrições
O valor arrecadado será destinado para aquisição de novos maquinários e veículos. O edital na íntegra pode ser obtido acessando o site www.guaruja.sp.gov.br, através do link serviços online / sistema de licitações, ou pessoalmente, na Diretoria de Serviços Gerais (mediante o recolhimento de R$25,00 referentes aos custos de reprodução), que fica na Avenida Mário Daige, 1250, Jardim Boa Esperança, no período de 11 de fevereiro até o dia 02 de março.

Nota da Editora
Como mulher e jornalista por formação acadêmica em Comunicação Social, não poderia deixar de externar minha indignação contra as lamentáveis declarações do presidente Jair Bolsonaro ao ecoar ofensas contra a repórter Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S.Paulo. O comportamento misógino não apenas desmerece o cargo de Presidente da República, como afronta a Constituição Federal e legitima para o grande público o desrespeito raso e gratuito ao papel fundamental da imprensa nos regimes democráticos, e ao protagonismo das mulheres nos mais diversos setores da economia, inclusive, na imprensa. Ações como a deste triste episódio, um caso nada isolado na biografia de nosso presidente, ainda ultrapassam qualquer questão política ou ideológica. Pelo teor da ofensa à jornalista, entende-se que externam a opinião íntima de um personagem público da grandeza de um presidente da nação, cujas ações e palavras deveriam inspirar nos cidadãos de todo o país os mais nobres sentimentos e ações. Uma imprensa forte se constrói pelo trabalho sério e responsável de homens e mulheres indistintamente, e por isso, constitui-se como sinônimo de democracia forte. Para que patamar de pensamento crítico nossa nação está sendo (re)conduzida e por que parte da sociedade acredita que esse retrocesso nos trará algum bem no futuro?
Karina Mingarelli

 

Como anda a relação do governo Bolsonaro com o Congresso?

Luiz Costa e Karolina Roeder

Quando Jair Bolsonaro afirmou que não formaria uma coalizão de partidos para sustentação de seu governo no Congresso, muitos diagnósticos pessimistas afirmaram que o governo não teria sucesso para aprovar a sua agenda, pois tal estratégia contrariava as experiências precedentes, na qual os mandatários montavam uma coalizão multipartidária no legislativo.
A contar pelos resultados do primeiro ano de mandato, aqueles diagnósticos não se confirmaram. Conforme os dados do Observatório do Legislativo Brasileiro do IESP-UERJ, o governo Bolsonaro tem obtido relativo sucesso legislativo e taxas significativas de disciplina partidária, acima da média histórica de 75%. Isso significa que os deputados tendem a votar de modo coeso, respeitando a orientação da liderança e sintonizados com a maioria de sua bancada. No caso do PSL e do NOVO, esses valores ultrapassam 97%. Outros partidos, que compartilham da agenda econômica do Planalto, como o MDB e o DEM e o PP, têm exibido taxas de disciplina entre 80 e 90%. A oposição ao governo também tem se mostrado disciplinada, votando contra o governo em níveis de 90% ou mais, casos como o PSOL, o PT e o PCdoB.
Esses dados asseveram a força da liderança partidária sobre as bancadas, reafirmando um padrão de interação governo-oposição ordenado e previsível, condizente com os padrões que nos acostumamos a observar para os últimos presidentes.
Por outro lado, do total de projetos aprovados na Câmara em 2019, apenas 21% teve origem no Executivo (Basômetro/Estadão), a menor proporção entre todos os últimos presidentes. A queda na taxa de dominância do presidente sobre o Congresso indica que a opção por manter um governo minoritário tem uma consequência: o controle sobre a agenda legislativa agora pertence às lideranças partidárias da Câmara, dirigidas pelo presidente da Casa, por Rodrigo Maia (DEM). Essa situação é diferente daquela observada no governo de Michel Temer, no qual a agenda era compartilhada entre os poderes, coordenados por uma ampla coalizão de centro-direita.
Em termos mais práticos, a preferência por não dominar e nem compartilhar a agenda com o legislativo trouxe ao mandato de Bolsonaro um contraste muito claro de desempenho entre as pautas econômicas, de um lado, e de costumes, do outro. Enquanto naquela o presidente consegue amplo apoio dos legisladores, nesta ele tem obtido derrotas importantes, seja nos projetos sobre o porte de armas, nas alterações do Pacote Anticrime ou os vetos presidenciais derrubados pelo plenário. A opção presidencial por não formar uma maioria parlamentar gerou, na prática, a perda do controle do processo decisório. Nesse sentido, o governo abre mão de parte da sua agenda defendida na eleição. Nos trabalhos legislativos de 2020, as reformas tributária e administrativa testarão a extensão da força presidencial e a regularidade da convergência ideológica do congresso com a agenda econômica do governo.

Luiz Domingos Costa e Karolina Mattos Roeder
Membros do Observatório de Conjuntura e professores de Ciência Política

 

“Olha, a jornalista da Folha, tem mais um vídeo dela aí. Eu não vou falar aqui porque tem senhora do meu lado. Ela falando eu sou a ‘tatata’ do PT. Tá certo? E o depoimento do Hans River, foi no final de 2018 para o Ministério Público, ele diz do assédio da jornalista em cima dele. Ela queria um furo. Ela queria dar o furo [pausa, pessoas riem] a qualquer preço contra mim. Lá em 2018, ele já dizia que eles chegavam perguntando ‘o Bolsonaro pagou para você divulgar informações por Whatsapp?”
Jair Bolsonaro – Presidente

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

Opinião Nos vemos na internet

Nos vemos na internet Informamos aos nossos leitores e parceiros comerciais que, em consequência da pandemia covid-19, iremos suspender, temporariamente, a impressão e distribuição física da nossa edição semanal do jornal A Estância de Guarujá. Isso NÃO significa que o jornal A Estância encerrou suas atividades. Muito pelo contrário. Continuamos firmes e atuantes nas redes Leia mais

Opinião – Deflagrada a terceira Guerra Mundial?

Deflagrada a terceira Guerra Mundial? A peste, chamada em nossa era de Covid-19, está em guerra contra os seres humanos e tem fome de quem não leva a sério as recomendações de prevenção, levando à morte os entes queridos de quem deixa a porta aberta a um ataque aos mais vulneráveis. Apesar da semelhança, não Leia mais

Opinião As muitas prioridades de uma cidade

As muitas prioridades de uma cidade A polêmica da semana sobre uma possível atuação do Exército Brasileiro nos dois primeiros dias da tragédia em dois morros de Guarujá, causada pelas chuvas intensas da semana passada, tem sido bastante explorada pelos diversos grupos políticos da cidade. Para alguns, seria possível salvar mais pessoas se a atuação Leia mais

Opinião – Edição 5424

Mais uma tragédia anunciada Uma lição que custa a ser aprendida pelas autoridades, ainda que seja conhecida por todos os governantes em todas as esferas de poder público. Habitações em áreas de risco não podem ser toleradas, mas elas ainda proliferam. E em muitos casos, contam com o olhar míope dos governos para se alastrar. Leia mais