Guarujá discute regulação de leitos com gerente do sistema CROSS

Mais leitos e um maior aporte financeiro à saúde. Essas foram as necessidades apontadas pela Prefeitura de Guarujá em encontro para discutir a organização da regulação de leitos na Microrregião Litoral Norte, formada por Guarujá e os municípios de Bertioga e Cubatão.
O encontro, realizado em dezembro último, contou com as presenças do gerente médico da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS), Domingos Guilherme Napoli e da diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS- IV), Paula Covas, além de representantes das demais Cidades.
O principal objetivo da audiência realizada no gabinete do prefeito de Guarujá, Válter Suman, foi de expor ao dirigente do CROSS, as necessidades dos municípios e o que pode ser feito para melhorar a regulação entre as cidades.
A reunião foi organizada pela Diretoria Regional de Saúde (DRS), que deseja implantar na Microrregião do Litoral Norte, uma regulação independente e direta, como já em funcionamento no litoral sul (Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe).
A questão é que, diferente da microrregião do litoral sul que possui o Hospital Regional de Itanhaém. Equipamento este, totalmente financiado pelo Estado e que através de financiamento específico, consegue efetivar atendimento às grandes urgências por ser um hospital estruturado e que contempla atendimento para municípios de pequeno porte.
E é essa organização que o Estado defende para Guarujá, Cubatão e Bertioga através do Hospital Santo Amaro, o que segundo a equipe de Guarujá, pode não ser viável neste momento, sem que sejam redefinidas as referências e fluxos para atendimento dos pacientes portadores de doenças cardiológicas de emergência, pois impactam num grande quantitativo e que não tem resolução dentro do HSA.

Desafio
Para o litoral norte a questão é mais complicada, já que os municípios são maiores. Bertioga tem mais de 60 mil habitantes, Cubatão mais de 100 mil e Guarujá, acima dos 300 mil. “Infelizmente, o HSA não consegue dar conta de toda a demanda do Município, quanto mais absorver demais cidades”, frisou o prefeito.
Suman conduziu a reunião onde contou do desafio que é lidar com as demandas que crescem diariamente na Cidade, diante de um recurso escasso. “Sabemos que é preciso ampliar o número de leitos de UTI, de retaguarda. Mas, enquanto os recursos financeiros forem insuficientes aos municípios, e no caso de Guarujá, a nossa Cidade continuar relegada a um plano secundário no repasse de recursos, vamos continuar sofrendo muito”.
Ele justificou que a situação só não é pior porque conta com uma estruturada rede municipal de urgência e emergência. “Graças a Deus temos praticamente uma enfermaria hospitalar”, disse se referindo às UPAS, sob a preocupação de que daqui a alguns dias, Guarujá receberá mais de dois milhões de pessoas nesta temporada.

Otimizar leitos
O gerente médico da Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS), Domingos Guilherme Napoli, falou do desejo de se aproximar mais da realidade dos municípios. “Queremos resolver o problema de hospital e de saúde aqui nesta região, em que Guarujá é sede. A rede de informática da Central CROSS também já vem sendo acertada internamente. Nosso intuito é ampliar a atenção à Baixada, com equipe mais voltada a Baixada, para um SUS mais solidário e parceiro”.
O CROSS fica na grande São Paulo e tem um braço na DRS IV – Baixada Santista, ou seja, hoje a regulação de leitos é resolvida na Região. A Diretoria enfatiza que poderia compor nesta região da microrregulação norte, o atendimento dentro do Hospital Guilherme Álvaro (HGA), no fluxo de atendimentos de urgência, assim como demais parceiros da região.
A diretora da DRS-IV, Paula Covas, reforçou a ideia otimizar mais os leitos hospitalares. “Para isso, queremos ampliar acessos e possibilidades também na Capital e no Estado, a partir de um caminho traçado juntos, como microrregião. É olhar para o que está pactuado e assim termos uma situação melhor”, declarou.


Município reduz índice de gravidez na adolescência

Queda é resultado de inserções de métodos contraceptivos, de palestras de conscientização em escolas, entre outras ações

Ações e mutirões de prevenção à gravidez na adolescência mostram resultados positivos em Guarujá. Levantamento da Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, aponta queda no Município de 34%, no número de nascidos de mães adolescentes, em relação ao ano de 2017.
A taxa de nascidos de adolescentes registrada em 2017 era de 15,9, com um total de 707 bebês. Já em outubro deste ano, o número caiu para 13,1, com 467 nascidos. Essa redução significativa apresentada na Cidade é o reflexo das ações oferecidas a fim de conscientizar a população jovem.
Um deles, por exemplo, é a inserção do Implanon, contraceptivo feminino que consiste na implantação de um pequeno bastão no braço das pacientes. O método libera o etonogestrel no corpo – hormônio de alta eficácia que previne a gravidez por até três anos.
Por semana, entre o Instituto da Mulher – Casa Rosa (Rua Quinto Bertoldi, 5 – Vila Maia) e o Hospital Santo Amaro – HSA (Rua Quinto Bertoldi, 40 – Vila Maia), a média do procedimento é de cinco implantes no pós-parto. Por mês, a média é de, aproximadamente 30 implantes.
A solicitação do Implanon pode ser feita nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou nas Unidades de Saúde da Família (Usafas). A Casa Rosa também realiza mutirões de inserção, que já contabilizaram 44 implantações nos últimos quatro meses.
“Aqui no Município, damos prioridade para pacientes em situação de vulnerabilidade social, devido à alta eficácia do procedimento”, comenta a ginecologista, obstetra e coordenadora do Programa Saúde da Mulher da Prefeitura, Adriana de Araújo Machado.
Por meio do Programa de Saúde da Escola (PSE) também são realizadas palestras de prevenção da gravidez na adolescência e de infecções sexualmente transmissíveis, também palestradas por Adriana.


Corpo de vítima de acidente com elevador é sepultado

Jucelina Santos

Foi enterrado nesta quarta-feira no cemitério de Vicente de Carvalho, o corpo de Jucelina Santos, de 47 anos, uma das quatro vítimas que morreram na queda de um elevador em um prédio em Santos. As demais vítimas do acidente foram sepultadas em Santos André (SP).
Familiares e amigos se reuniram no velório e sepultamento e um ônibus da Marinha do Brasil (MB) levou militares para prestarem as condolências ao marido da vítima, que é militar. O prédio em que ocorreu o acidente é reservado para oficiais da Marinha.
O acidente ocorreu quando a esposa do suboficial estava dentro do elevador do prédio onde mora, com a irmã, o cunhado e o sobrinho, quando o equipamento despencou do 9º andar na noite da última segunda-feira (30). Os quatro morreram. Uma perícia é realizada no local do acidente para tentar apontar as causas da queda.
Moradores que preferiram não se identificar relataram a uma equipe de repórteres que os elevadores do prédio apresentam problemas há anos. “Eles param no meio do caminho, a porta não abre, eles travam, eles balançam, dá tranco. O botão de emergência nunca funcionou”, relata uma moradora.


Como funciona o Serviço Não Perturbe dos bancos

Já está disponível o serviço “Não Perturbe” dos bancos, que bloqueia as indesejáveis ligações com ofertas de crédito consignado à aposentados e pensionistas, mas que trazem transtornos à famílias inteiras pelo volume de ligações por dia.
Para se beneficiar do serviço, é preciso cadastrar no site os telefones fixos ou móveis vinculados ao número do CPF. O bloqueio passa a valer 30 dias após o procedimento, quando os bancos que aderiram ao sistema param de fazer chamadas telefônicas com as ofertas de empréstimos.
Ao todo, 23 bancos aderiram ao serviço, que integra uma iniciativa de autorregulação do setor bancário promovida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC), em parceria com a Secretaria Nacional do Consumidor.
Segundo a Febraban, as instituições financeiras que aderiram à iniciativa correspondem a cerca de 98% da carteira de crédito do país. Uma vez feito o cadastro, o bloqueio de chamadas abrange também os correspondentes bancários, ampliando o alcance da medida.
Além do Não Perturbe outras medidas de autorregulação do crédito consignado incluem a criação de uma base de dados para o monitoramento de reclamações causadas pela oferta inadequada de empréstimos, que contabilizará as queixas feitas nos canais internos dos bancos, no Banco Central ou através da plataforma consumidor.gov.
Também serão contabilizadas as ações judiciais e feito um mapeamento da governança e da gestão de dados de correspondentes bancários, com o objetivo de produção de um índice de qualidade a ser divulgado pela Febraban e a ABBC a partir de fevereiro.
No caso de alguma infração por parte de algum correspondente, os bancos são obrigados a aplicar sanções, caso contrário ficam sujeitos a multas que variam de R$ 45 mil a R$ 1 milhão, segundo a Febraban.

Fraudes

O aposentado ou pensionista deve também ficar atento a fraudes. No momento do cadastro, a plataforma do serviço “Não Perturbe” ressalta que não possui aplicativos para smartphones, não envia email com arquivos executáveis ou solicita dados pessoais ou bancários diretamente aos usuários.
As instituições financeiras que aderiram ao “Não Perturbe” dos bancos são: Agibank, Alfa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banrisul, Barigui, Bradesco, BMG, BRB, Caixa, Cetelem, CCB, Daycoval, Estrela Mineira, Inter, Itaú, Mercantil, Pan, Paraná Banco, Safra, Santander, Sicredi e Votorantim.


Polícia pede ajuda para identificação de criminosos

Um assalto a um carro próximo ao cruzamento entre as Avenidas Tancredo Neves e Vereador Lydio Martins Correira, no bairro Vila Zilda, foi filmado por populares, mas até o momento, a Polícia Militar não conseguiu identificar os criminosos.
Nas gravações que circularam pelas redes sociais, dois homens foram flagrados roubando pertences do interior de um carro em plena avenida, à vista de todos. De acordo com a Polícia Militar, a ação dos criminosos foi confirmada pelas autoridades e o comando da Companhia de Polícia e o Batalhão responsável pela área deslocaram viaturas para intensificar as ações nas imediações do local já com as características dos criminosos, mas sem sucesso.
As investigações prosseguem e a PM pede que as pessoas que tiverem quaisquer informações sobre o crime e os suspeitos, que liguem para o 181 ou 190. Não é necessário se identificar.


 

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

SP registra 17,1 mil óbitos e 349,7 mil casos de coronavírus

Estado de São Paulo também atingiu a marca de mais de 200 mil pacientes recuperados da doença COVID-19 Nesta quinta-feira (9), o Estado de São Paulo registra 17.118 óbitos e 349.715 casos confirmados do novo coronavírus. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 630 cidades, sendo 401 com um ou mais óbitos. Leia mais

Surfe e outros esportes são liberados, mas com restrições

A prática de esportes individuais na orla das praias de Guarujá estará liberada a partir da próxima segunda-feira (15). É o que consta no decreto municipal nº. 13.712, publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (11). Ele faz parte da série de providências que a Cidade toma após a entrada da Baixada Santista na Leia mais

Covid-19: nas últimas 24h, Brasil registra mais de 30 mil novos casos

O país registrou mais 1.005 mortes por covid-19 O balanço divulgado nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Saúde mostra que nas últimas 24 horas foram registrados mais 1.005 óbitos por covid-19 no Brasil. Nesse período, foram confirmados mais 30.830 casos da doença e 11.977 recuperados. Até ontem (4), o total de casos confirmados de covid-19 Leia mais