Guarujá mantém fornecimento de alimentação a alunos da rede municipal

Cidade já possui todas as escolas e entidades conveniadas abertas para alimentação. Documento da Justiça foi expedido na segunda-feira (23)
De Guarujá

Em mais uma medida de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), em Guarujá todas as escolas da rede municipal de ensino de Guarujá, incluindo as entidades conveniadas, estão abertas para ofertar alimentação aos estudantes, conforme recomendação do Ministério Público. O prazo estabelecido pelo órgão é de até sete dias paras adotar o sistema de marmitex (delivery), medida já em vigor nas escolas da rede.

O documento, expedido nesta segunda-feira (23), pede a adoção deste tipo estratégia no enfrentamento à doença: “…se promova o imediato restabelecimento do serviço essencial de fornecimento de refeições aos estudantes da rede pública municipal de ensino habitualmente destinatários, no prazo de sete dias a contar da presente data, através do fornecimento de sistema de retirada de refeições prontas e devidamente acondicionadas em recipientes específicos – delivery – pelo respectivo responsável legal do estudante habitualmente destinatário no equipamento público onde habitualmente servido”, dizem os promotores de Justiça.

O MP ainda acrescentou que se adotem todas as medidas profiláticas recomendadas pelas autoridades sanitárias para preservação da saúde dos servidores que exerçam suas funções na prestação desse serviço, especialmente por ocasião da retirada.

Horários
Para isso, as escolas mantêm dois horários para retirada da alimentação dos alunos na rede municipal: aos alunos da manhã e vespertino, a entrega do almoço é das 11 às 12 horas, e estudantes dos períodos tarde e noite, o horário de alimentação é das 14 às 15 horas. No entanto, as unidades ficam abertas das 10 às 16 horas.

Anteriormente, a abertura das unidades escolares para o almoço já seguia a portaria nº 07/2020 da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Sedel) e boletim informativo 02 Sedel, no enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19). Desde segunda-feira (23), as escolas estão com aulas suspensas, por tempo indeterminado. Dessa forma, a Prefeitura atende as diretrizes estabelecidas pelo Governo do Estado.

De acordo com o vice-prefeito e secretário de Educação, Esporte e Lazer (Sedel), Renato Pietropaolo, a iniciativa de abrir as escolas é de extrema importância neste momento.

“Importante frisar que estamos tomando todos os cuidados necessários com nossas equipes e voluntários. Não poderíamos deixar de alimentar as crianças da nossa rede municipal, que vivem em situação de vulnerabilidade social. Muitas têm na escola sua única refeição do dia, isso também é responsabilidade”, destacou.

Outra questão importante é que todos os funcionários da rede municipal de ensino com mais de 60 anos e demais públicos do grupo de risco do Covid-19 foram dispensados e orientados a ficar em casa. Quanto aos demais que vêm atuando nas unidades para o atendimento de alimentação, estes seguem em esquema de revezamento.

Para ofertar a alimentação, as equipes (profissionais e voluntários) estão organizadas no sentido de criarem uma rotina para garantir o fornecimento de alimentação durante a suspensão de aulas. A ação cumpre artigo 16, III do Decreto 13.564/2020 e orientação do MP.

As equipes das unidades estão atentas às seguintes orientações no sentido de evitar aglomerações nas unidades de ensino:

1) Realizar o direcionamento das crianças para os refeitórios

2) Realizar o direcionamento para os lavatórios, para que os alunos lavem as mãos antes das refeições.

3) Auxiliar para que os alunos passem álcool gel nas mãos, da maneira correta.

4) Prestar esclarecimentos quanto aos cuidados que devemos ter para evitar a disseminação do Covid-19 (Novo Coronavírus).

5) Orientar para que os alunos entrem em número reduzido no refeitório, e que permaneçam sentados com uma distância mínima de 2m.

6) Não permitir que os alunos compartilhem objetos pessoais.

7) Após realizarem suas refeições os alunos devem voltar para suas casas para continuarem a prática do isolamento social

Quem desejar ajudar como voluntário, pode procurar uma das seguintes escolas:

EM Mário Cerqueira (Rua Javari, nº 95 – Perequê)

EM Paulo Freire (Avenida Tancredo Neves, s/nº – Santa Clara)

EM Guilherme Furlani (Travessa 253, SN, Morrinhos)

EM Augusto Antunes (Rua Romoaldo dos Santos Inácio, 45 – Jardim Boa Esperança)

Neim Albert Sabin (Avenida Mário Daige, 1.555 – Jardim Boa Esperança)

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

Tempo bom e feriadão refletem positivamente na economia de Guarujá

Da Reportagem Ainda que a pandemia do novo coronavírus esteja ativa e a quarentena de isolamento social ainda seja a melhor estratégia de controle da transmissão da doença, a região da Baixada Santista vem sendo destino de turistas de um dia desde o último final de semana de agosto, quando mais de 200 mil veículos Leia mais

No Ideb, entre as 100 melhores escolas públicas do Brasil, 50 são Etecs

Média obtida pelas Etecs foi 6, superior à das escolas de Ensino Médio do Brasil e acima dos resultados de todas as regiões do país As Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) mostraram novamente a qualidade do ensino que oferecem à população de São Paulo. Nesta terça-feira (15), o Ministério da Educação (MEC) anunciou o Índice de Leia mais

Empreender em tempos de crise é possível

Da Reportagem Os efeitos da pandemia pelo novo coronavírus na economia do Brasil já podem ser medidos. Recentemente, o IBGE divulgou os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), onde destaca que segundo trimestre de 2020 encerrou com taxa de desemprego de 13,3%, quantidade recorde de desalentados e o menor número Leia mais