Horto Medicinal da Unaerp Guarujá recebe novas plantas para estudo

Novas plantas com propriedades terapêuticas foram introduzidas no projeto Horto Medicinal no campus da Unaerp Guarujá. O projeto visa analisar como plantas medicinais se comportam em regiões à beira-mar.

Mudas de Uncaria guianensis (unha-de-gato), proveniente da região amazônica com propriedades anti-inflamatórias, e a Eclipta alba, usada por povos indígenas para ação antialérgica, foram trazidas no início de março pela coordenadora do projeto e pesquisadora da Unidade de Biotecnologia da Unaerp, Profa Dra Ana Maria Soares Pereira, e pelo pesquisador Me. Gustavo Henrique Teixeira Pinto.

Eles também extraíram exemplares de Uncaria tomentosa (unha-de-gato) que estavam no horto desde novembro do ano passado, para realizar as análises em laboratório.

A professora Ana Maria explica que as espécies de Uncaria têm sido usadas contra vários tipos de inflamação e vírus, inclusive em estudos contra o novo coronavírus. “E no projeto do horto na Unaerp Guarujá estamos investigando se estes compostos também são produzidos em um ambiente no nível do mar, em altitude próxima do zero, e se tem diferença do ponto de vista farmacológico e químico”, destacou. Atualmente, o canteiro na Unaerp Guarujá possui 18 espécies em estudo.

Para a pesquisadora e diretora geral da Unaerp Guarujá, Priscilla Bonini Ribeiro, esses estudos têm a função nobre de investigar as propriedades das plantas em benefício à Saúde. “Com este projeto, podemos aproximar ainda mais o conhecimento científico da comunidade, contribuir para a melhora da saúde e bem-estar da população”.

Ciência e Saúde – Criado em 2019 em parceria entre a Unaerp e a Fundação Fernando Lee, o projeto do Horto Medicinal possui dois canteiros para cultivo experimental de espécies medicinais no litoral, um no campus da Unaerp Guarujá e outro na Ilha dos Arvoredos, e as mesmas plantas para controle foram introduzidas no Jardim Botânico de Plantas Medicinais Ordem e Progresso, em Jardinópolis, região de Ribeirão Preto. O objetivo é compreender a efetividade terapêutica dessas plantas em ambientes costeiros.

Deixe seu comentário:

Notícias relacionadas

Vacinação contra a covid-19 segue no feriado e amplia faixa etária

Imunização será somente no Ginásio Guaibê nesta quarta-feira (21), com horário especial de funcionamento, das 9 às 14 horas; idosos com 65 anos já poderão garantir a primeira dose Guarujá manterá a vacinação no feriado de Tiradentes nesta quarta-feira (21). A imunização ocorrerá apenas no Ginásio Guaibê (Avenida Santos Dumont, 420 – Santo Antônio) e Leia mais

Fundo Social atende a famílias já agendadas pelos Cras, neste feriado

Atendimento será das 8 às 17 horas, conforme pré-agendamento Nesta quarta-feira (21), feriado de Tiradentes, o Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Guarujá estará com suas portas abertas, das 8 às 17 horas, para atender exclusivamente as famílias já agendadas pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), para retirada de cestas básicas. “Sabemos que Leia mais

SP: estudo aponta incidência maior de covid-19 entre professores

Docentes seriam três vezes mais infectados que população geral Levantamento realizado por pesquisadores da Rede Escola Pública e Universidade (Repu) indicou que a incidência de covid-19 entre professores das escolas estaduais de São Paulo no início deste ano foi maior do que a registrada na população em geral. Os resultados mostraram que a incidência da Leia mais